31.8.11

Uma nesga de azul...


Nem uma nesga de azul
no céu em brasa...
nem o grito da águia
nem o suspiro do vento...

Escoou-se a luz...
passou o tempo.

O dia morre na lonjura.

Maria Pedro

Sem comentários:

Enviar um comentário