22.9.11

Sonho azul

Eu que não sonhava - sonhei
Sonhei que me aninhava nos teus braços
E esquecia tudo
Até cansaços
E deles renascia.
Eu que não sonhava - sonhei
Sonhei que me esperavas
Que toda a ansiedade matavas
Com entranhado amor

Eu que não sonhava - sonhei
Sonhei que valera a pena ter vivido
Chorado e sofrido
E ter-me desesperado
Tanta vez

Sonhei que a vida até deixara
Por um momento de ser madrasta
Por transformar a paixão
Num renascer de ternura
Ao afastar a secura
Do seio da mais atormentada
Solidão.

Irene Machado

Sem comentários:

Enviar um comentário