1.9.12

Suspiros...


São suspiros espalhados pelo vento
aos papéis brancos confessados...
E visto-me de amor em cada momento
a despeito dos braços fatigados.

Suspiros são litania das horas e do dia
saídos dum soluço de emoções...
E rezam sempre assim:
gosto de ti, tanto e tanto...
pensar em ti é carinho, é encanto.

E nunca duvido, só eu sei porquê.
Só eu sei as razões.

09.11.2011