28.10.13

Aceitação...


Soledad Fernández, Frente ao mar

Já não me revolto.
Aceito silêncio e dor
com a naturalidade com que acontece o dia
a noite 
a chuva 
a desilusão iludida
e se sinto húmidos os olhos 
sei que são ternura  represada em mim.

Aprendi a aceitar  
como acontece haver sol ou chuva
assim... naturalmente
forma encontrada de poder cuidar
de poder amar...
a vida enfim.

Aprender a aceitar a dor
foi o longo aprendizado 
percorrido no empedrado do tempo...
que a revolta calada
é bem mais dura 
de resgatar

Revolta?... agora não.

Maya Bernardes

2 comentários:

  1. Não é fácil aprendermos a aceitar a dor, as mágoas e a desilusão, é um longo caminho longo de viagem interior.
    Lindissimo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bem verdade, Maria.
      Beijinho e bom fim de semana.
      maria

      Eliminar