2.2.14

Dentro da noite...


*Dentro da noite*
*calada e fria*
*chego a sentir medo*
*de  ir vivendo...*

*O manto nocturno e gelado*
*espanta-me a alma*
* e emudece os pássaros*
  *num pasmo quieto de esperança *
* num secreto renascer*

*Sinto-o *
*e sofro não haver piedade*
*em quem mal os conhece*
* companheiros de um tempo estranho e vasto*
*na chegada e partida*
*da carruagem fugaz que é a vida.*

*Encontros ficaram perdas*
*de momentos breves*
*à medida que um sol de cinza e inverno*
*se afundava num horizonte de água.*

*...Amanhã irá mesmo nevar?*
* Não se ainda.*

Sem comentários:

Enviar um comentário