16.3.14

Excessivamente...


[07.02.014]
Na penumbra umbrosa de um silêncio cruel
 coexistiu
 dia
 noite
 insónia
 na busca incessante
de  identidade distante

O excesso roeu alma
corroeu o corpo cansado
dilacerou
ensimesmou

Outro equilíbrio
  trabalho que se impôs...
 acordado
 o instinto de sobrevivência
de um sentimento
que sobrevivera
e era urgente salvar

Tudo o mais
seria a sacrificar.

Vida'?
Ou excesso?...

Sem comentários:

Enviar um comentário