18.10.15

Vaguear...



Raramente rio, mas nunca sem vontade.
Nos dias de hoje, raramente canto, mas passo o dia a trautear baixinho melodias, em surdina.
Corre o tempo e ausculto em mim o momento que passa evitando picos de ansiedade e o sabor antigo do fracasso.
Ignoro a solidão ou o anseio do abraço
Ignoro quanto posso o cansaço
Só não consigo sufocar em mim a dor
Ou fechar o espírito à razão.
Assim vagueio na vida, meu irmão.

Sem comentários:

Enviar um comentário