4.5.17

Melancolia ...




Devagarinho. Vem devagarinho
fechar-me os olhos vítreos docemente;
quero sentir ainda o teu carinho
na hora que não é e ninguém sente.

Posso voar de cá alegremente
como ave feita que despede o ninho
visando, na lonjura, o sol nascente
onde se encontra a vida em seu caminho.

Sozinho partirei e tal me pesa. 
Gostava de levar-te também, presa 
na asa do voo que só Deus encerra. 

Se assim não for - e sei que não será, 
esperarei por ti ao chegar lá
pois teu amor me prenderá à terra.

Viriato Lemos, in J.B., nº 4992

Sem comentários:

Enviar um comentário